Advocacy e Pesquisa

Boletim Estados ITC2.0 #4: Após 5 meses, 100% dos estados alcançam mínimo ‘Bom’ no Índice

24 ago de 2020, por OKBR

Compartilhar

No início da avaliação, em 3 de abril, apenas 10% dos entes estavam nesse patamar; maior desafio dos estados ainda é fornecer bases de dados completas e de qualidade 

100% dos entes — o que inclui todos os estados, o distrito federal e governo federal — chegam ao mínimo “Bom” no Índice; 75% já alcançaram o patamar “Alto”.

Também pela primeira vez, a presença de painéis de visualização de dados é constatada em 100% dos entes.

A disponibilidade de dados sobre SRAG foi o item que mais avançou na quinzena: com um incremento de 21%, agora o atendimento ao item está em 73%; 

A abertura de microdados melhorou 8%, mas ainda representa o maior desafio dos estados: metade apresenta bases incompletas, e 25% seguem sem publicar nenhuma.

 

O 4º Boletim do Índice de Transparência da Covid-19 2.0 (ITC-19) traz uma notícia alentadora: pela primeira vez, todos os entes avaliados superaram a pontuação mínima para atingir o nível “Bom” (acima de 60 pontos) na escala, sendo que três a cada quatro chegaram à faixa mais elevada da avaliação, “Alto” (80 pts.). Situação que contrasta com o apagão de dados observado no início das avaliações, em abril, quando apenas três entes alcançavam estas categorias.

Note-se que nesse período, a régua do ITC-19 subiu: a partir de 9 de julho, o número de indicadores passou de 13 para 26, incluindo itens como total de notificações, considerando os casos suspeitos e não testados, e o detalhamento de critérios demográficos, o que tornou a avaliação mais exigente. Observe, no gráfico abaixo, a distribuição de entes(estados e governo federal) por nível de transparência em cada avaliação do ITC-19, desde 3 de abril até a última semana:

RESULTADOS POR CATEGORIA

As informações sobre casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) foram as que tiveram o maior avanço nesta avaliação, chegando a 73% de cumprimento. Ainda assim, este é o dado com menor nível de atendimento do conjunto de critérios relacionados ao monitoramento de casos. Abaixo, o próximo gráfico demonstra o desempenho dos demais critérios. Já quanto aos dados sociodemográficos, houve pouca evolução. Destaque na edição anterior, os dados sobre Etnias indígenas recuaram para 54% de cumprimento, enquanto Raça/Cor (86%), Profissionais de Saúde (82%) e População Privada de Liberdade (68%) apresentaram ligeiro avanço. Entre os itens da dimensão formato, foi identificada pela primeira vez a presença de painéis de visualização dos dados em todos os entes.

MICRODADOS

A disponibilização de bases de microdados ainda é o maior desafio para a transparência dos estados. Nesta rodada de avaliação, o indicador subiu 8%, com o aprimoramento das bases do Amazonas e da Bahia. Com isso, chegam a sete os entes que publicam bases de dados completas, 14 os que publicam ao menos um conjunto de cinco variáveis e outros sete que ainda não publicam nenhuma. No gráfico e no mapa abaixo, estão detalhados os estados conforme o atendimento ao critério Microdados do Índice de Transparência da Covid-19.

A quarta rodada de avaliações foi feita a partir dos dados disponíveis em 20 de agosto. Confira abaixo a evolução geral da pontuação dos estados e do governo federal :

A próxima avaliação da transparência dos estados está prevista para o dia 3 de setembro. Na semana que vem você confere a quarta avaliação do ITC-19 2.0 sobre as capitais brasileiras.

 

Acesse:

#4ºBoletim completo do Índice de Transparência Covid-19 2.0.

Base de dados completa com a avaliação detalhada de cada ente.

Nota metodológica com o detalhamento dos critérios de avaliação.

Mais informações no site: transparenciacovid19.ok.org.br


Notice: Undefined variable: mesmoeixo in /var/www/ok.org.br/wp-content/themes/okbr/single-noticia.php on line 53